Video da Semana

Death Note: live action americano quase foi cancelado pela Warner Bros.

Envolto de muita boataria, o filme live action de Death Note continua em fase de produção, pelo menos é o que garante o diretor Shane Black, contratado no início do ano para tocar o projeto à frente. Em coletiva durante a Comic Con 2011, o cineasta revelou que o longa quase foi cancelado, pois a Warner Bros. americana havia exigido diversas modificações na história.
Segundo ele, a produtora deu ordens para que cortassem o shinigami Riyuk do roteiro, pois eles gostariam que o protagonista Light Yagami não fosse do mal, mas a seu ver isso arruinaria tanto a essência quanto a estrutura do filme, e no final ele iria se distanciar bastante do mangá do qual é baseado.
Na história, Light Yagami, um estudante exemplar, encontra um Death Note, caderno cuja pessoa que tenha seu nome escrito nele morrerá. Porém, um famoso detetive do FBI, simplesmente denominado L, entra no caso para investigar uma série de mortes misteriosas de criminosos, todos assassinados por Light.
O mangá, criado pela dupla Tsugumi Ohba (roteiro) e Takeshi Obata (ilustrações), foi publicado entre 2004 e 2006 pela revista japonesa Shonen Jump e vendeu mais de 38 milhões de cópias no mundo inteiro. No Brasil foi publicado pela Editora JBC.  A trama também foi adaptada em um anime de 37 episódios, exibido no Brasil pelo Animax (atual Sony Spin), e em três live actions produzidos no Japão.
Ainda sim, após muita negociação entre os produtores e a Warner, o roteiro escrito por Anthony Bagarozzi e Charles Mondry não foi modificado, e o filme seguirá com todos os elementos consagrados da série, como deveria ser. Vale lembrar que diretor Shane Black tem pela frente o longa Homem de Ferro 3 antes de trabalhar com Death Note, que não deve sair antes de 2014.