Video da Semana

Canal de TV do Irã confunde vídeo de Medal of Honor com um combate real


Um canal estatal de TV do Irã recentemente compartilhou um vídeo impressionante em que é possível acompanhar enquanto um atirador de elite bastante habilidoso consegue eliminar seis combatentes do ISIS em menos de dois minutos. O que muita gente não percebeu é que essa descrição está totalmente errada, já que a gravação foi feita durante uma missão do jogo Medal of Honor de 2010.

De acordo com o site France 24, a gravação foi transmitida em canais de TV no Irã e Arábia Saudita e também está sendo compartilhada na internet com legendas como “seis combatentes do Daesh são mortos em dois minutos por Sniper do Hezbollah”. Daesh é a forma como o Estado Islâmico (ou ISIS) é conhecido em alguns países.

Ao reportar a história, uma agência de notícias iraniana chegou a acrescentar alguns detalhes de origem desconhecida, afirmando que o atirador estava usando um rifle Arash feito para atacar com precisão alvos reforçados, como bunkers, helicópteros e outros tipos de veículos blindados. Enquanto esse tipo de arma costuma ser fabricado no Irã, o equipamento que realmente está sendo usado no vídeo certamente foi produzido em um estúdio de games em Los Angeles.

Caso você ainda tenha alguma dúvida, compare a gravação divulgada pela TV estatal iraniana (no começo deste texto), como a que mais abaixo. A segunda, claramente identificada como um trecho de gameplay, foi publicada no YouTube em 2012.




Errar é humano

Por mais que a gafe pareça um tanto absurda, é preciso ressaltar que o canal iraniano não foi o primeiro a passar por uma situação do tipo. Em 2011, a estação britânica ITV divulgou um trecho do título ArmA 2 como se fosse uma gravação de um ataque terrorista feito pelo IRA no final da década de 1980. A emissora prontamente se desculpou e afirmou que o motivo do engano foi “um infeliz caso de erro humano”.

Similarmente, a famosa BBC também acabou cometendo um erro ao exibir o logo do Comando Espacial das Nações Unidas, da série Halo, como se fosse o do Conselho de Segurança das Nações Unidas, do mundo real. O canal também pediu desculpas e afirmou que o engano não se repetiria.

Via TecMundo.
Fonte(s)

France 24
Eurogamer/Tom Philips