Video da Semana

Análise profunda: Death Note,um mangá que vai além do bem e do mal

Death Note: além do bem e do mal



A famosa obra de Tsugumi Oba e Takeshi Obata conquistou muitos leitores. Tanto que é praticamente impossível encontrar os volumes da JBC completos,seja em sebos,livrarias especializadas ou até mesmo em eventos.Os motivos são muitos,mas especialmente por seu enredo envolvente e uma trama madura.O mais surpreendente de Death note é que ele foi publicado pela famosa Shonem Jump,lar dos famosos Batle Shonem como Naruto,Dragon Ball.Death Note é um material muito mais maduro que qualquer mangá publicado na Jump tanto que ele mais parece um Seinem do que um Shonem. Difícil imaginar como a Jump permitiu a publicação de um título que foge de sua linha comercial(ao menos um pouco).Acredito eu que os editores acreditaram que a versão mais light do mangá publicado em um One-Shot não era a melhor opção e que seus autores trabalhariam melhor num mangá adulto.Quem leu Bakuman deve ter imaginado que os personagens Saiko e Shuujin de fato tem uma certa semelhança com seus autores pois ambos não conseguem fazer um mangá popular nos moldes da revista e sim mangás mais adultos e com conteúdo mais complexo.E da mesma forma pode ter ocorrido com Death Note,o editor responsável deve ter enxergado potencial na idéia ,mas deve ter trabalhado nisso,de forma que os autores utilizassem de toda a sua capacidade criativa(tal como os personagens de Bakuman).É uma aposta arriscada pois a Jump é uma publicação voltada para o público jovem e de cunho popular.Uma obra mais Cult limita o público que o consome prejudicando assim as vendas.Mas a aposta se provou mais do que certeira pois Death Note conquistou uma grande parcela do público,conseguindo ultrapassar Saint Seiya em números de vendas,mesmo com um apelo mais limitado.



Bom a história todo mundo conhece ou já ouviu falar não é mesmo?Então agora quero entrar em questões mais profundas sobre a obra que é incomum a qualquer mangá Shonem e não apenas aos títulos da Jump.



Perfil de Death Note
A coisa que causa mais surpresa em Death note é seu protagonista Light. Na verdade Light seria um vilão ao modo de dizer,pois ele mata as pessoas,inclusive a quem estiver em seu caminho para construir o ideal de um mundo de paz e sem bandidos.Então o detetive L seria o “herói” pois considera que os fins não justificam os meios e matar criminosos seja por quaisquer motivos é errado?Bom isso tudo é errado pois em Death Note o bem e o mal não tem uma definição maniqueísta como um Shonem convencional onde sempre existe um lado certo e o errado.Em Death Note existe um certo grau de realismo mostrando pessoas se comportando como seres humanos reais onde o limiar entre o certo e errado é uma linha tênue,dependendo da índole da pessoa.
Light é um rapaz com um objetivo em mente: livrar o mundo de todos os bandidos e qualquer pessoa que perturbe a paz no mundo. Para isso ele usa o Death Note e como um Deus julga quem morre ou quem vive.Ele quer que as pessoas saibam que existe alguém aplicando esses julgamentos de forma a conscientizar as pessoas que o mal jamais será perdoado.A policia tem outro pensamento: quem mata deliberadamente não passa de um assassino também,e que é preciso agir de acordo com as regras e leis.
Curiosamente durante a série vemos Light ainda com um semblante normal, tendo dificuldades em matar as pessoas, inclusive ficando sem dormir e perdendo 4 kg. O peso da morte dos outro o atormentou durante o capítulo 01, com longos pensamentos sobre o que ele estava fazendo. No entanto sua determinação em levar seu plano adiante o levou a suportar tudo pelo seu objetivo.A coisa ia indo bem para os seus planos até que o detetive L entrou na história.Como Light tem uma mente brilhante assim como L,ele enxerga tudo como uma disputa onde ele precisa descobrir a identidade do detetive para tirá-lo do caminho e não ser pego.Conforme a disputa se acentua com planos e ais planos mirabolantes Light é forçado a matar pessoas inocentes que investigavam o caso Kira(como o detetive        ).A ambição de Light começa a manifestar resquícios de dualidade em seu caráter onde ele começa ater requintes de perversidade em seus atos sombrios.Quem ficasse no seu caminho seria deliberadamente morto não importa como.
Quando Light percebe seus planos darem certo manifesta um semblante maquiavélico similar a de vilões clássicos como Aizen Sousuke(Bleach). Sua perversidade chega a tal ponto que ele manipula as pessoas ao seu redor,como a jovem Misa Amane que literalmente venera Light por ele ser Kira, e ter matado os bandidos que mataram sua família,e a Kiyomi Takada amiga de infância e ainda apaixonada por Light.Mesmo seu pai foi vítima de Light que não pensou duas vezes em sacrificá-lo para concluir seus planos.
Curiosamente em determinado momento a série sugere que se não fosse pelo Death Note, Light e L poderiam ser amigos(devido a seus cérebros privilegiados serem um denominador comum) e que ele levaria uma vida normal, talvez namorando a Misa ou qualquer outra garota. Quando Light abdica do Death Note (e de suas memórias) seu semblante volta a ser o mesmo do inicio da série,de um rapaz normal e com forte senso de justiça.Ele não pensa duas vezes em tentar capturar Kira junto com L e fazer justiça.Em um momento L pensa em usar Misa se aproveitando de sua paixão por Light para obter pistas sobre Kira mas Light se recusa e diz que jamais manipularia uma mulher desse jeito e que não era do feitio dele.Assim que obtém de volta o Death Note volta a ter o semblante maquiavélico como antes de perder a memória, e coeça a agir pior do que antes manipulando tudo e a todos sem hesitar.
Aí vem a pergunta: será que Light foi corrompido pelo Death Note?Teria subido a cabeça seus ideais de grandeza? Talvez o caderno tivesse acendido o lado mal e perverso dele? Ou sua obsessão por fazer o mundo um lugar melhor e ser um Deus teria o transformado num assassino em série?essas são dúvidas que permanecem na mente dos leitores de Death Note.
L assim como Near, também faz de tudo para provar que está certo, com uma teimosia imensa. Já tratou inúmeras vezes o caso como um jogo,tudo pra provar que Light é Kira,mantendo inclusive Misa e ele cativos e amarrados numa prisão só para isso.Curiosamente o único personagem bom de verdade segundos autores, seria Soichirou Yagami, pai do Light e definitivamente eles estão certos,pois trata-se de um homem justo,honesto,que valoriza sua família e age conforme as regras.
O final de DN foi um final que eu particularmente não gostei. Não pelo fato do Light ter perdido, mas pelo fato de não gostar do Near e nem da resposta dele após o imenso discurso dos ideais de Light. Apesar  de que Light perdeu de forma até simples(pra quem se livrou de imensas arapucas durante a série).Near além de ser um clone do L(só que viciado em brinquedos ao invés de doces) não possui nenhum carisma,tanto ele quanto Mello.Talvez fosse mais aceitável seLight perdesse para L que era mais próximo de Light (e muito mais carismático que seus sucessores) ter dado uma resposta mais interessante sobre o seu ponto de vista,mesmo que ele não estivesse certo.
De qualquer forma apesar de Death Note ser uma obra feita para entreter os fãs segundo seus criadores, não dá pra negar que a série é muito profunda deixando dúvidas em sua mente. Ao comentar sobre qual lado era o certo e qual era o errado eles foram enfáticos em deixar isso a cargo dos leitores. E você o que acha?

Fonte(s):