Video da Semana

Dragonball Evolution: roteirista do filme pede desculpas aos fãs




Quem é fã da série Dragon Ball (ou mesmo quem tem um mínimo de bom senso) sabe que o longa-metragem em live-action Dragonball Evolution está longe de ser elogiado pela crítica. Afinal, quando um filme não consegue nem acertar o nome da franquia na qual ele se baseia, não é exatamente surpresa ver que ele possui notas ridículas em sites especializados, com apenas 2,7 no IMDB ou 14% no Rotten Tomatoes, por exemplo.

Felizmente, agora podemos respirar um pouco mais aliviados com esse fracasso. E por que seria isso? Bem, porque Ben Ramsey, o próprio escritor da história de DB Evolution, resolveu se desculpar com os fãs pelo que fez com a adaptação.

Para todos os fãs de Dragon Ball por aí, eu peço as mais sinceras desculpas

Em uma carta enviada ao site The Dao of Dragon Ball, Ramsey toma toda a culpa do fracasso do longa para si, depois de admitir que fingiu não ser o culpado por muitos anos. Segundo ele, a qualidade do live-action foi resultado apenas de sua vontade de receber os 500 mil dólares pelo trabalho – e não por sua paixão pela obra de Akira Toriyama.

Ramsey também afirma que, depois das incontáveis críticas que recebeu dos fãs, ele nunca mais pretende trabalhar em projetos apenas pelo dinheiro, e sim apenas para trabalhos pelos quais ele for “apaixonado”. Ben

Ramsey, o roteirista por trás do fracasso de Dragonball Evolution.

Confira a mensagem na íntegra logo abaixo:

“Eu sabia que eventualmente chegaria a esse dia. Dragonball Evolution marcou um ponto criativo bastante doloroso em minha vida. Ter algo com meu nome nele como escritor ser tão insultado globalmente é de revirar o estômago. Receber emails de ódio de todo o mundo é de partir o coração. Eu passei tantos anos tentando defletir a culpa, mas no fim das contas tudo se resolve às palavras escritas em páginas e eu tomo toda a responsabilidade pelo que foi tamanho desapontamento para tantos fãs. Eu fiz o melhor que pude, mas no fim das contas, eu ‘deixei a esfera do dragão cair.’

Eu entrei no projeto em busca de um grande pagamento, não como um fã da franquia mas como um empresário aceitando uma tarefa. Eu aprendi que quando você vai em uma empreitada criativa sem paixão você sai com resultados sub-ótimos, e às vezes o mais puro lixo. Então eu não estou culpando ninguém por Dragonball além de mim mesmo. Como um fanboy de outras séries, eu sei como é ter algo que você ama e antecipa ser tão decepcionante.

Para todos os fãs de Dragon Ball por aí, eu peço as mais sinceras desculpas.

Eu espero que eu possa compensar a vocês criando algo realmente legal e divertido que você vai gostar e que isso também seja algo pelo qual sou apaixonado. Esse é o único trabalho que eu faço agora.

Desejo o melhor,

Ben.”

Podia ter sido bem melhor... Ou menos pior

Antes que os fãs de Dragon Ball peguem as tochas e os ancinhos para sair à caça de Ramsey, é bom notar que a culpa não é exatamente dele por completo. Como o The Dao of Dragon Ball também notou pouco depois de publicar a carta do roteirista, a história original feita por ele era bem diferente do que vimos nas telas – ao menos de acordo com um script do filme vazado ainda em 2008, e redescoberto pelo site recentemente.

Se ela era uma obra digna dos mangás e animes de Dragon Ball? Também não é para tanto: assim como no Dragonball Evolution que vimos nos cinemas, muitos dos elementos originais da série foram drasticamente alterados. Mas ao menos ela trazia muito mais elementos clássicos da série, que fizeram uma falta e tanto para os fãs.


Exemplos disso não faltam. Para começar, personagens clássicos como Pilaf, Shu, Mai, o Rei Cutelo, Puar e Oolong dão as caras na história (embora alguns deles estivessem bastante diferentes de como os conhecemos, assim como falei antes). Até mesmo Kuririn está presente na história – por uma breve cena, apenas, mas já seria bem mais do que ignorar a existência do melhor amigo de Goku por completo.

Outros elementos igualmente queridos pelos fãs, como a Nuvem Voadora e o Bastão Mágico de Goku também marcariam presença na aventura, sendo frequentemente utilizados da mesma maneira que no Dragon Ball clássico. Você pode conferir o roteiro completo clicando aqui.

Ok, o roteiro original de Ben Ramsey só era a metade do lixo não era tão ruim quanto pensávamos. Mas então, como chegamos à mais fracassada adaptação live-action já feita na história? Simples: o script foi alterado pelos produtores do filme, bem como pelo seu diretor, James Wong, resultando no “belíssimo” título que vimos nos cinemas – e que, diga-se de passagem, é um dos longa-metragens mais zoados em toda a internet:
Seja como for, o estrago já está feito e é provável que nunca mais veremos os Guerreiros Z sendo interpretadis por alguém de carne e osso novamente – ao menos não dentro da próxima década, esperamos. Vendo pelo lado bom, ao menos atualmente a franquia voltou às telas com Dragon Ball Super, para nos ajudar a esquecer de todo esse doloroso capítulo da história de Goku e seus amigos...

Via TecMundo.


Fonte(s)
The Dao of Dragon Ball/Derek Padula (1)
The Dao of Dragon Ball/Derek Padula (2)
Scribd


Imagen(s)
The Dao of Dragon Ball
Dragon Ball Wikia

Comente com o Facebook: