Secondary Menu
Favoritos
Novidades

Games

Favoritos

Must Read

Tecnologia

Video da Semana

Por que o Xbox One vende mal no Japão? Chefão do Xbox explica



Não é novidade para muitos dizer que um dos grandes territórios nos quais o Xbox One não conseguiu emplacar foi no Japão. Quem acompanha os dados divulgados certamente já reparou que o console não tem um número de vendas muito bom, e Phil Spencer, chefe da divisão Xbox na Microsoft, tem uma explicação para isso.
Falando ao site Play Asia, o chefão do Xbox mencionou que são os jogos que fazem com que o console não atraia tanto a atenção do público japonês. Via de regra, os habitantes da terra do Sol Nascente preferem os títulos que são produzidos por lá, especialmente RPGs, visual novels e os títulos criados pela Nintendo (que geralmente vendem bem mais que os destinados aos consoles Xbox).
Se temos planos de fazer melhor no mercado japonês, queremos lançar produtos que o público realmente possa curtir
“Acho que isso acontece por conta dos títulos que são lançados para o console, acredito que muitos deles não fazem o estilo do público japonês ou são algo pelo qual possam se interessar. Muitos jogadores realmente parecem ter gostado de games como Persona 5 e Nioh, e é por isso que decidimos entrar em contatos com estúdios orientais para produzir games como Blue Dragon e Lost Odyssey para Xbox 360. Se temos planos de fazer melhor no mercado japonês, queremos lançar produtos que o público realmente possa curtir”, comentou Spencer.
Scalebound é uma das apostas da Microsoft para o mercado japonês

Tentativas recentes

Vale lembrar, nesse sentido atualmente a Microsoft está trabalhando em parceria com a Platinum Games para o desenvolvimento de Scalebound, e recentemente também se uniu a Keiji Inafune para entregar ao público as aventuras vistas em ReCore.
“Pretendemos falar com mais produtores (japoneses) para trazer mais títulos ao mercado japonês. Estamos felizes por anunciar Final Fantasy XV no Xbox One, o que me alegrou bastante, mas ainda há mais coisas a serem feitas”, concluiu o executivo da empresa de Bill Gates.
Fonte(s)


Comente com o Facebook: